Sobre amor e simplicidade

Love is simple as fuck.

Escrever sobre amor em português talvez seja uma das tarefas mais penosas que há. Racionalmente, acredito que despir o emocional em outra língua seja mais fácil, é quase como terceirizar o sentimento. Talvez isso seja só coisa minha, que tenho incontáveis referências do amor em língua inglesa. Não que as referências não existam em português, é que inglês é uma língua tão simples e trivial quanto o amor em si.

Love is simple as fuck.

E a gente deveria parar de tentar escrever tratados sobre o amor. Deveria parar de construir incansáveis analogias para explicar (pra quem?) como deve se sentir aquele que sente o amor. Nada mais frustrante do que ouvir toda a vida que o amor é algo que dói no peito, mas nunca sentir tal dor. Que ele é cego, mas ter certeza que ama sem deixar de enxergar perfeitamente o outro. Que o amor é mais forte e supera tudo, mas que às vezes é preciso ser forte e superar o amor.

O amor não é o que a gente lê e ouve. Love is simple as fuck.

O amor é o que te faz ter raiva do outro e mesmo assim sentir saudades. Mas o amor não te impede de ter raiva e também não garante que você sinta saudades. Amor é o que faz que os opostos dentro de você mesmo se atraiam, e que você queira que o outro suma da sua frente mas não vá embora.

Amor não te faz ver a vida de forma diferente. Amor não te faz crescer. Amor não te ensina a viver. Pessoas fazem isso. Pessoas que a gente nem conhece podem mudar nossa forma de enxergar o mundo. Pessoas que amamos podem ter nenhuma ou pouca influência na gente. Pessoas são complexas. Amor é simples.

Love ends. Love has limits. Love happens. Love is different for each. Love is more than just one thing. But it’s simple. Simple as fuck.

Quando é amor, é simples. Amor é mão dada quando dá vontade. É beijo quando dá vontade. É sorriso quando dá vontade. É choro quando dá vontade.
Amor é à vontade. É conforto e paz, mesmo na impaciência. É o espaço que não existe e o espaço que precisa existir. É não precisar do outro, mas querer mesmo assim.

Não precisa ser difícil, não precisa ser penoso, não precisa enfrentar o mundo. Quando é amor, é simples. Amor é a companhia até a esquina just because, é a carona de madrugada just because, é deixar o último biscoito do pacote para o outro just because. Amor é o seu prazer em fazer cafuné no outro.

Love is simple as fuck.
E a gente, realmente, deveria parar de tentar escrever sobre ele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s