My NY Home: O dia que entrou um rato na minha casa.

Essa história aconteceu no dia 6 de junho, mas só agora parei para escrever (estimulada pela sócia-amiga-querida-amada a falar sobre NY).

Se for começar bem do começo mesmo, posso dizer que minha história com esse apartamento no qual me encontro escrevendo e vivendo minha vida novaiorquina começou lá em abril.

Procurando um studiozinho pra morar aqui me apaixonei por esse que vi no Airbnb. Era caro mas bem localizado. Uma fofura com paredes azuis, muitos espelhos, e sofá rosa. Entre o Chelsea, o Flatiron District e o West Village. Quase não consegui fechar, tive que correr atrás do rapazinho alugador de apartamentos, e só consegui alugar a partir do dia 1 de junho (com passagem comprada para o dia 24 de maio). Tudo bem.

Fiquei num hotel perto da escola por uma semana, esperando ansiosamente o momento de me mudar para o studiozinho fofo. Dia 1 chegou, me mudei, carreguei sozinha uma mala de 20kg até o 3o andar. Arrumei as coisas, me abasteci no mercado, descobri a senha do wi-fi e tava em casa.

Foi aí que 5 dias depois, estava eu sendo linda e trabalhadora às 23h sentada no meu sofá rosa com meu computador no colo, quando avisto um movimento estranho. Era um rato. Um. Rato. Na. Minha. Casa.
soho
Tudo bem que era um tico de rato, um camundongo, mouse. Mas gente. Um rato na minha quitinete novaiorquina. Reparem que eu não tinha onde me esconder.

Vi o rato, o rato me viu e correu pra debaixo do balcão da cozinha. Pânico em mim. Peguei meu celular, a chave de casa e saí do apartamento, óbvio. Desci até o primeiro andar pra procurar ajuda, não tinha janitor, não tinha ninguém, tinha chuva lá fora.

Aí, fiz três coisas ao mesmo tempo. Mandei mensagem pro marido, no Brasil, com o teor “Oqueeufaçotodesesperada”. Liguei pro meu landlord, que não me atendeu, e deixei uma mensagem com “I’M FREAKING THE FUCK OUT”. Encontrei um moço entrando no prédio, pedi ajuda, ele disse que não ia me ajudar, perguntei o que ele achava que eu devia fazer e ele disse que não sabia – legalzão.

Pedi ajuda pra três homens que não podiam/queriam me ajudar. Meu feminismo me deu um tapa na cara e fui lá eu enfrentar o rato sozinha como uma boa princesa de Disney não faria. Entrei no apartamento, calcei minhas galochas, peguei uma vassoura e fui procurar o bicho.

Aqui vale dizer que eu sou total e completamente incapaz de matar qualquer animal, por mais feio e nojento e malvado que ele seja. A minha ideia era levar o ratinho pra fora do apartamento.

Procurei o rato em to-dos os can-tos. Não achei. Como dorme?
Então, resolvi raciocinar. Minhas janelas estavam todas fechadas, ele só poderia ter entrado por um buraco na parede, como bem aprendi assistindo Tom & Jerry. Ele fugiu de mim, provavelmente para o lugar de onde veio – embaixo do balcão da cozinha.

Não consegui ver o que tinha ali embaixo e um possível buraco. Mas aquele era o lugar mais provável. Peguei os edredons velhos e totalmente dispensáveis que tem aqui no apartamento e tampei qualquer saída ou buraco que poderia haver ali. Tomei um lexotan e dormi.

Dia seguinte o landlord veio aqui com um exterminator e fechou os buracos (que realmente existiam ali, sou muito esperta). Eu não fiquei pra ver e fui passar o dia no AMNH deitada embaixo da baleia. Nunca mais vi o rato.

A moral de história: Quando a vida forçar alguém indesejável dentro da sua casa, calce suas galochas e vá resolver. Ele tem mais medo de você, do que você dele.

Anúncios

7 comentários sobre “My NY Home: O dia que entrou um rato na minha casa.

  1. EU AMO SEU BLOG! Queria escrever um comentário pra te deixar com sensação de trabalho bem feito mas percebo que vc escreve pra vc e os outros gostarem eh um bônus! N sou eu que vou te deixar feliz e sim o texto final com tudo aquilo que vc queria escrever em primeira pessoa! Mas mesmo assim quis deixar aqui meus parabéns por este seu talento fenomenal. Beijoos (:

    Responder
  2. Morri de ri aqui e fiquei imaginando a cena! Você descendo desesperada e depois com as galochas!! Também tenho pavor a esses bichinhos e a insetos também!
    Adoro seu Blog!!!

    beijos,

    Cacau Rivas

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s